terça-feira, 21 de outubro de 2008

Educação... Será?

Olá,
Pra mim falar sobre educação exige muita reflexão! Não é apenas reclamar do governo que não investe, que professores mal remunerados e desmotivados, que crianças sem merenda, que violência invade escola e muito mais! Trata-se de um assunto extremamente sério e digno de no mínimo relfexão!

Mas refletir pra que? O Ato de refletir levará a algum lugar? que mudanças podem gerar através do simples ato de pensar, repensar, pensar novamente, aprofundar-se no assunto??? Nada?

É exatamente isso que está acontecendo! Tudo ocorrendo e deixando acontecer sem mudanças por que o pensamentoegoísta, ignorante,imediatista e desesperançoso de que tudo tende a piorar faz com que as escolas e a educação em uma corrente tendam a continuar e ir por esse caminho!

Deixa acontecer que o meu espaço continua sem ser afetado... Esse tipo de mentalidade pode estar levando o nosso país a falência. A omissão de atos também pode ser considerado um crime, ao meu ver!

Quem está exercendo o seu papel de educador? Que esforços estão sendo feitos para reverter?

Será que existe alguma outra maneira de eliminar a violência por exemplo que não seja através da educação?.... Pra que acha que existe, por favor, lance sua idéia, o que pode ser feito?!!?

Violência pode ser combatida como? Com VIOLÊNCIA?

Nos últimos anos, evocar a imagem de escolas violentas tem-se tornado clichê entre educadores, principalmente nos grandes centros urbanos. Essa imagem inquietante é fortalecida sempre que ocorrem episódios truculentos associados a estudantes e professores. E o que era apenas excessão parece tornar-se regra.

Alunos agredidos, livros roubados, alunas assediadas, funcionários humilhados, ofensas entre professores e alunos. A violência nas escolas trata-se de um retrato sócio-organizacional, em menor grau, mas com consequências talvez irreparáveis para a vida de seus frequentadores, em especial crianças que não sabem lidar com tais acontecimentos, e vão passar por vivências assustadoras dentro da instituição que deveria ser formadora, educadora,integradora!



Hoje, o que me levou escrever este post, foi a seguinte reportagem:


Escola inglesa manda alunos para celas isoladas como punição


Estudantes chamam as celas de ‘masmorra’.


Uma escola em Doncaster, na Inglaterra, foi comparada à Baía de Guantánamo, em Cuba, onde fica a base naval norte-americana com os prisioneiros de guerra do Afeganistão e do Iraque. O motivo? Estudantes arteiros são mandados para celas isoladas como punição, segundo reportagem online do “Daily Mail” desta segunda-feira (13).

As crianças que desrespeitam regras são obrigadas a ficar sentadas por longas horas em uma pequena sala, olhando a parede negra para refletir sobre o mau comportamento.


A instituição disse ainda que o recurso vem sendo usado há mais de quatro anos e que “dá aos alunos a chance de refletir sobre seu comportamento e de fortalecer seu desejo de corresponder às expectativas no futuro”.
Que tipo de reflexão ela está tentando???

Obrigada pela atenção!
Beijos!

9 comentários:

Cris Santos disse...

Thaise, você atualizou :)
E por sinal, otimo post!
Reflexão???
No maximo "ensina" valores como obediêndia, subordinação, conformismo, "respeito" as regras, que devem ser muito cultivados lá na terra da rainha.
Não sei, volta e meia eu me pego pensando sobre as nossas atitudes, eu mesmo critico, aponto os problemas mas não sou capaz de propor soluções.
Sem duvida a grande resposta para os problemas sociais do Brasil (e do mundo) seria uma melhor distribuição de renda, mas como? Alguem seria capaz de realizar uma revolução comunista por aqui, e acima de tudo não cair em um regime ditatorial depois?
A educação, enquanto formadora de pensadores, pode lançar mesmo uma luz sobre a sociedade, mas é aquela historia: quando você tem conhecimentos, consciência, começa a questionar a realidade ao seu redor, passa a reinvidicar direitos e se torna muito mais dificil exercer o controle e a manutenção do poder. Então para quem joga as cartas é totalmente desinteressante.
O maximo que defendem é ter um ensino mais tecnico, profissionalizante para aumentar a quantidade de funcionarios bem capacitados e consequentemente o lucro dos patrões. Com um pouco de sorte, pensam em investir um pouquinho mais para avançar o nivel tecnologico do país, agora formar pessoas que pensem e não apenas reproduzam formulas e equações "inofensivas" está longe dos planos...
Enfim, seja qual for a mudança tem que partir de nós, pois ao pessoal lá de cima, não vai interessar.
obs: quase fiz um post por aqui rs
Beijos!!!

Oogie Boogie disse...

Hey Theise.

do seu texto eu só posso lembrar duas passagens, de dois grandes pensadores:

do Gabriel
"Muda que quando agente muda o mundo muda com a gente.
Agene muda o mundo na mudança da mente.
e quando agente muda agente anda pra frente, e quando agente manda ninguem manda na gente."

e o do senhor Sidarta:

"Somos o que pensamos, tudo que somos surge com nossos pensamentos, com nosso pensamento fazemos o nosso mundo"

bjous theise, gostei muito da escola da inglaterra!

Juliana disse...

Theeeeeeeeeeeeeeeeeeeise,

preciso falar que adorei o post?
toda essa 'angustia' que vc sente, tmb é minha angustia!

Pra mim todo problema do mundo se resolveria com a educação!
Mtas pessoas falam, falam, falam...reclamam..ficam insatisfeitos...mas qm faz algo pra mudar isso?

Tdo isso está se movimentando aqui na minha cabecinha, as idéias ainda não se organizaram...mas tenho certeza q isso vai acontecer! =D

Temos que sentar e conversar sobre isso mais vezes! e que nossas conversas saiam só das idéias e ideais e se tornem atos...

GUILHERME PIÃO disse...

Na minha época de grupo escolar existia o castigo, era ficar em pé olhando para a parede atras da porta...cresci aprendendo a respeitar, a ouvir e obedecer, e não tenho sabido de traumas...
A sociedade infelizmente esta agonizando.
Para começar, é rever o estatuto da criança...aliás bani-lo...pois não trouxe melhora nenhuma, pelo contrário...
Abraços

Cris Santos disse...

Srtª Theiseee :)
Eu já to sem tempo e ainda estou no meio da graduação, imagino como deve ser o fim...
Dois dos meus hinos são do Biquini: timidez e tédio. É uma das minhas bandas preferidas :)
E sobre o "post", ainda vou desenvolver melhor e publicar lá no blog, ai te dou os creditos :)
Ah, se quiser add no msn, é um email feiozinho mas é esse cris.promissao@hotmail.com
Beijos!

Jader disse...

Reflexão me lembra consciência.

Acredito que a partir do momento em que tivermos consciência sobre o nosso papel, em qualquer área, poderemos realmente contribuir com algo. Pois não basta somente formular idéias e conceitos. Já estamos no momento de colocar em prática tudo o que aprendemos. O mundo está mudando e o tempo urge.

E dentro do conceito de educador, não deveriam ser incluídos aí somente os professores. Qualquer pessoa formadora de opiniões pode entrar nesse conceito. São pessoas que tem o que falar, e mais do que tudo, tem potencial para fazer.

Escolas como essa da Inglaterra, que se chegaram ao ponto de serem comparadas com Guantanamo, é sinal de que direitos humanos merecem ser repensados e valorizados. Não basta (e nem é aconselhdo), combater a indisciplina com atos de violência. Como se diz, violência só vai gerar mais violência.

Yasminni disse...

Nossa!!!

Adorei o post Theise, mas estou chocada. Essa atitude só leva a revolta dos alunos, Isto que é num local dito desenvolvido. É anjinho, acho que a educação associada a uma melhor distribuição de renda pode transfomar o mundo em que vivemos. Mas como chegar lá, bah,pedra por pedra né, fazendo nossa parte e conscientizando cada vez mais crianças, jovens, adultos.

Mudando de assunto, vamos assistir o filme sim, juntinhas pra não ficarmos com falta de ar. O filme não dá medo mas é bem SUFOCANTE.

Mais uma vez, adorei dar um rápida passada de olhos em você no sábado, já que foi bem atribulado o fim de semana e eu não pude ver você de novo. Estou com saudades, um beijão

Yasminni disse...

Theise, os comentários ficaram maior que o próprio post. rs

:)

Oogie Boogie disse...

AAA queria ouvir vc falar de Psico-pedagogia, axei muiiiiito legal esse assunto transversal!